A importância da psicologia social do trabalho

A Psicologia Social do Trabalho vem se desenvolvendo no Brasil nas últimas décadas e sua importância tem sido cada vez mais reconhecida. Saiba mais sobre essa subdisciplina da Psicologia e por que ela é tão importante.

A Psicologia, que pode ser definida de forma simplificada como a ciência que estuda os processos mentais e o comportamento do ser humano, é uma área do conhecimento bastante ampla. A Psicologia Social do Trabalho é uma das subdivisões dessa área, que, como o nome já indica, tem como foco os processos mentais e o comportamento dos trabalhadores e as relações intersubjetivas que se dão no ambiente de trabalho.

Should you be writing the notice rather than inputting, make certain the hand writing is readable and apparent. So as to write phrases which are punctuated properly, the author should follow a couple simple guidelines. Furthermore, exercise writing some easy sentences.

You should recall the folks you ask to write these letters for you are really busy individuals who are asked to compose tons of suggestions. These tips, alongside the normal correspondence creating research paper writing, may aid you mostly to write a productive contribution request letter. Reading a letter is similar to seeing your self through the view of the others. A lot of pupils are inclined to write words solely for the sake of it.
This notice must be created in case that one is caught shoplifting.

Essa subdisciplina não apenas constrói conhecimentos, mas permite atuar em organizações de forma a aprimorar relações de trabalho, a motivação e o bem-estar de empregados, assim como a produtividade e a eficiência, entre outros. Em um momento em que a valorização das pessoas que constituem uma empresa está cada vez mais em alta, a Psicologia Social do Trabalho torna-se mais importante do que nunca.

Psicologia Social do Trabalho: o que é e como surgiu?

A Psicologia Social do Trabalho muitas vezes trabalha de mãos dadas com a Psicologia Organizacional, que, por sua vez, concentra-se na psicologia em organizações e está intimamente ligada à gestão de pessoas. Por vezes, essas áreas se confundem e há quem não faça distinção entre elas; por outro lado, muitos fazem questão de diferenciá-las, geralmente da seguinte forma:

  • Psicologia Social do Trabalho: concentra-se principalmente nos fenômenos psicológicos dos trabalhadores e nas suas vivências, a partir de uma visão crítica. Tem como principal objetivo de analisar e aprimorar relações de trabalho e a saúde, o bem-estar e a segurança do trabalhador.
  • Psicologia Organizacional: concentra-se principalmente nas organizações e nos fenômenos psicológicos que nelas ocorrem, geralmente com o objetivo de analisar e aprimorar a gestão de recursos humanos em prol da eficiência.

Ambas têm como denominador comum a psicologia e o trabalho, mas também uma série de outras características. Entre elas, o fato de serem ambas interdisciplinares e envolverem conhecimentos e práticas de diversos campos, como:

  • Sociologia;
  • Antropologia;
  • Economia;
  • História;
  • Administração.

A Psicologia Social do Trabalho, assim como a Organizacional, tem suas origens no fim do século XIX e início do XX, em investigações que buscavam principalmente avaliar e classificar habilidades de trabalhadores e elevar ao máximo a sua produtividade, a partir do desenvolvimento técnicas de eficiência de produção.

Como mostra o pesquisador Luís Henrique da Costa Leão, psicólogo e professor da Universidade Federal do Mato Grosso, esse campo do conhecimento abandonou a percepção dos trabalhadores como máquinas, a partir de meados do século XX. Novos conceitos e métodos se desenvolveram, a área tornou-se mais complexa e, o principal, passou-se a enxergar as relações sociais entre

trabalhadores como fundamentais para a empresa e a produtividade.

Além da relação indivíduo-máquina, o ambiente de trabalho, o conteúdo das tarefas e as relações humanas ganharam a sua devida importância na disciplina. Uma série de novas teorias entraram em jogo, envolvendo questões de motivação, liderança, aprendizagem, emoções, entre outros aspectos. Algumas correntes dentro da área também passaram a se preocupar com outras questões, como a saúde do trabalhador, relações de gênero no trabalho, identidade, etc.

Como é possível ver, a Psicologia Social do Trabalho é um campo bastante amplo, com perspectivas diversas e diferentes áreas de atuação. Mas, afinal, por que ela é tão importante para a sociedade contemporânea?

A importância da Psicologia Social do Trabalho

Para os trabalhadores, a Psicologia Social do Trabalho é claramente importante, por desenvolver conhecimentos e práticas que primam pelo seu bem-estar, saúde e segurança. Questões envolvendo, por exemplo, motivação, satisfação, relações interpessoais e trabalho em equipe são essenciais para a Psicologia

Social do Trabalho e contribuem para aprimorar condições de trabalho.

Contudo, assim como a Psicologia Organizacional, a Psicologia Social do Trabalho também é benéfica para as organizações. Com evidências crescentes de que o bem-estar dos trabalhadores afeta a eficiência e a produtividade das empresas, essa área se torna essencial para empregadores e gestores.

Não é de se surpreender, portanto, que cada vez mais empresas invistam em ambientes de trabalho seguros, relaxantes e motivadores. Em especial, grandes corporações globais, como a Google e o Facebook, mas também startups, que buscam formas inovadoras e eficientes de alcançar melhores resultados. Assim, é provável que os próximos anos coloquem a Psicologia Social do Trabalho ainda mais sob os holofotes.

Fonte: Universia Brasil

Agende seu atendimento online

Entre em Contato e agende seu atendimento

    Aguarde o nosso contato para confirmar o seu atendimento.

    Criado com Hublife